Saturday, February 20, 2010

Delícia do verão!

Incrível como a pirâmide maslowita dá as caras todos os dias, nesses mormaços de Forno Alegre, mais ainda. Esse é um exemplar de muitos que tenho apreciado com tanto gosto, um copo de água mineral bem gelada. Essa é a delícia do verão!
PS.: Repare na CPU aberta por motivos de superaquecimento.

Monday, January 11, 2010

O Ato Médico e a Mega Sena


Um tema que vem tomando espaço na mídia, mas que não é novo, é o Ato Médico. Queria apenas postar uma imagem simbólica sob o título impactante e sucinto como "Não ao Ato Médico", ou "O Ato Médico faz mal à saúde", etc. Mas acho que a questão vai um pouco além dessa dicotomia politiqueira.

Para aqueles que não sabem o Ato Médico é um projeto de lei que está tramitando há algum tempo pelas câmaras tupiniquins que visa a atualizar a regulamentação da profissão do médico. "Tá, e daí?" é o que você deve estar pensando. O problema é que nesse documento outras profissões são mencionadas. Nessas "menções" por assim dizer, são vetadas ações por parte de outros profissionais da área de saúde. Poderia trazer vários exemplos, mas acho melhor que seja visto por você mesmo no original, sem risco de distorções.

No que tange à atuação do profissional psicólogo o caso é o seguinte: o psicólogo não poderá assumir cargo de chefia em quaisquer serviço público de saúde (cabendo apenas ao médico), o diagnóstico nosológico do paciente deve ser feito pelo médico bem como a indicação terapêutica para o mesmo. Ou seja, o psicólogo não pode diagnosticar nem dar inicio à tratamento algum sem o aval de um médico.

Bem, fica bem claro o quanto esse ato fere a integridade dos demais profissionais de saúde. Agora, o que não fica tão óbvio são as conseqüências dessa lei. Agora, ao invés de se esperar por dois anos na fila do atendimento público de saúde, vamos esperar quatro. Os dois primeiros para sermos atendidos por um médico que irá prescrever tratamento com outro profissional, digamos, um fisioterapeuta. Então você entra na fila para esse profissional. Isso, como diria uma professora minha, na melhor das hipóteses. Todo diagnóstico e indicação terapêutica tem uma certa margem de erro, quando feito por um profissional capacitado da área. Agora, como bem sabemos a área de saúde é muito ampla, daí a segmentação em várias profissões. Agora, colocar nos ombros de um médico a sabedoria de todas as profissões de área, é, no mínimo, ingênuo (por parte do povo) e narcísico (por parte dos médicos). Não bastassem os quatro anos descritos acima, tem mais quatro! Sim, pois não só a margem de erro do diagnóstico estará muito acima do indicado como a indicação terapêutica também. Fazendo com que você retorne à estaca zero para tentar a sorte novamente.

Atualmente em enquête no site do Senado, 62% da população votou a favor do ato médico. O que pra mim, faz sentido. Pois, na último sorteio da Mega Sena de final de ano houveram mais de 50 milhões de apostadores. Assim como fazem na lotérica, o brasileiro vai continuar apostando na sorte, na sorte de um diagnóstico correto, de uma terapêutica correta, da fila correta, etc.

BOA SORTE!
PS.: Se você é usuário da rede particular, ao invés da fila, serão o gastos que dobrarão, triplicaram, junto com a perda de tempo, saúde, paciência, e (por que não?) alguns anos de vida.

Tuesday, January 20, 2009

The Meaning of Life – Part VII – Death¹






Devido a acontecimentos recentes em minha vida, me pus a pensar, mais que o usual, sobre esse evento tão singular e, atualmente, certo em nossas vidas, a morte. Digo “atualmente”, pois não sabemos o que o futuro nos reserva, especialmente com os avanços na interface cérebro/computador. Mas voltando ao assunto, o que pensar sobre isso?

O tema não é novo, o ser humano vem se preocupando com isso desde os primórdios, desde que foi capaz de desenvolver uma consciência, um awarness se preferirem, de si mesmo e de sua finitude enquanto ser vivo. Será? Na verdade não, todos os seres vivos foram selecionados para que haja um imperativo biológico em direção à sobrevivência e reprodução. Logo, desde mossa célula “Eva”, já nos preocupávamos, muito antes de sermos sapiens sapiens. O que se deu foi que o peso da consciência nos levou a buscar um sentido, uma razão para isso. Assim como para a vida.

A vida possui propósito, sentido, graça, beleza, ou o quaisquer que sejam os nomes, porque a morte está a espreita, a cada instante. A morte é imprescindível para vida assim como a luz é para sombra. Mas porque há a morte então? A genética e a seleção natural nos respondem essa pergunta com facilidade. Uma vez que o pico de reprodução se dá na juventude, os genes deletérios que virão a se manifestar na idade avançada já terão sido passado aos descendentes. Mas por que então não vivemos para sempre para ficarmos passando os nossos genes? É uma questão basicamente econômica, pois partimos da premissa óbvia de que os recursos não são ilimitados. Numa escala de investimento vs. lucro em uma reprodução assexuada se mostra mais eficaz termos um tempo de vida médio e um nível de reprodução médio, uma vez que os recursos são demasiado escassos para que se possa ter extremos em ambos.

Tá, tudo bem, mas isso deveria me reconfortar de alguma forma? Hum, provavelmente não, mas ela pelo menos nos dá um porquê da existência do fenômeno. Mas como temos esta experiência (e aqui não quis cair no jargão filosófico e dizer “religiosa”, e explicar que vem do latim religiare, que significa religar). Então, como temos esse sense of coherence²?

Enquanto me questionava isso em meu íntimo lembrei-me de duas belíssimas e famosas citações de Carl Sagan, “Nós mesmos somos feitos de poeira de estrelas” e “O ser humano é a forma que o Cosmos encontrou de conhecer a si mesmo”. Ao pensar sobre o que sentia, pensar sobre o que pensava, pensar nas minhas crenças sobre o universo e como as coisas são cheguei a seguinte conclusão:

“Somos matéria, essa mesma que temos a nossa volta, não somos dissociados dela, somos ela. No infinito do cosmos tivemos a oportunidade de que essa matéria pudesse, através de um processo gradual e cumulativo, ganhar complexidade ao ponto de criar aparente consciência de si mesmo. Temos o privilégio de permanecer assim por um curto espaço de tempo. E a nossa morte, não é morte de fato, simplesmente retomamos nossa comunhão com o Cosmos, mesmo que essa jamais tenha deixado de existir, e partimos a ser vida para outrem.”





1 – Título de capítulo do filme Monty Python and The Meaning of Life.
2 – Termo cunhado por Aaron Antonovsky para designar, e eu cito: “The extent to which one has a pervasive, enduring though dynamic, feeling of confidence that one’s environment is predictable and that things will work out as well as can reasonably be expected.

Saturday, October 18, 2008

Ciência, o que isso tem haver comigo?

Apesar de achar que a imagem fala por si só, vale à pena comentar que o esquema da direita não se aplica somente às religiões, mas também a algumas pseudociências, se não todas. Bem, fica a cargo de cada um ver onde essa ordem de raciocínio se aplica. O interessante é que não se aplica apenas a teorias ou corpos teóricos, como diz Lakatos, mas também à forma como pessoas diferentes pensam sobre coisas diferenças, em seu dia-a-dia, sobre as mais variadas coisas. Algumas crenças populares se dão dessa forma, "comer leite com manga faz mal", apesar de nunca ter visto ninguém comer e passar mal, ou a própria pessoa ter perpetrado tal ato, ou um estudo publicado em um journal, a pessoa crê piamente no fato.

Talvez muito disso se dê devido à nossa história evolutiva, ao fato de que aprendemos desde cedo (ou melhor, a nossa filogenia nos diz) que devemos confiar em autoridades como nossos pais ou cuidadores. O que de fato se mostra muito útil para a nossa sobrevivência, pois sabemos muito pouco do mundo que nos rodeia e temos quase nenhuma habilidade para lidarmos com as dificuldades, e apesar das “mangas com leite” que temos por aí, tem muitas outras como “não coloque o dedo na tomada” e “não coloque um saco plástico na cabeça, você pode se sufocar”. Mas o realmente interessante é que essa é uma característica que acaba estando dentro de nós por toda a vida, e às vezes serve para alguma coisa, e na maioria das vezes não. Muitas vezes tendemos à confiar em autoridades simplesmente por serem autoridades, e por mais nada. Nos políticos com suas promessas, nos professores com seus ensinos, e nem sempre nos damos conta que o conhecimento não se constrói na autoridade, na confiança, mas sim na dúvida, no questionamento e nas evidências bem controladas.

Moral da história, sim esse tal “método científico” ou “pensamento científico” que seguidamente ouvimos falar nos jornais e na televisão, senão pelo menos ouvimos falar dos cientistas. Não é apenas uma forma de conseguirmos descobrirmos remédios para certas doenças, ou como fazer um avião voar mais rápido, ou fazer duas partículas se chocarem para descobrirmos o que acontece com elas, mas sim uma forma de nos esgueirarmos melhor pelos desafios da vida nesse ponto azul e pálido. Pois assim você terá cada vez mais certeza de que está, muito provavelmente, no caminho certo.

Exemplo prático, você decide fazer pão, com uma receita que achou em uma revista ou na internet. O pão fica duro e seco. O que você faz? Bem, você pode confiar na sua vizinha e pedir o que ela faria diferente, mas você pode descobrir a fundo o que realmente é o seu problema. Você faz outro pão, adiciona mais leite. Não deu. Agora você pega a receita original faz outro e muda a temperatura, não dá também. Agora você pega a receita original e coloca mais leite e muda a temperatura. Se você já se pegou em uma situação assim na sua vida, você já é um cientista! Isso nada mais é do que o método científico em prática! Você está levantando hipóteses, e testando-as uma a uma, controlando as variáveis, e vendo qual delas ou a combinação delas gera o resultado que você quer. Se você pode fazer ciência na sua cozinha, você também pode fazer em outros aspectos da sua vida.

Sim, confesso que foi um exemplo um tanto quanto estúpido e que todo mundo vai achar mais fácil pedir para a vizinha. Mas e nas situações em que você não tem alguém em quem confiar para isso, ou em uma situação mais delicada e importante? Talvez você não tenha como testar as hipóteses, talvez você tenha apenas uma tentativa, como, devo autorizar o tratamento X para que meu filho (a) se salve da doença Y? Obviamente você não irá montar um experimento clínico randomizado com controle de variáveis para descobrir. Tem pessoas que já fazem isso, que vivem disso, entregam suas vidas à isso, nós os chamamos de cientistas e eles aparecem de jaleco no Jornal Nacional. Lembra deles? Pois é, eles estão o tempo todo testando hipóteses sobre como resolver problemas, que geralmente são da população, e se não são diretamente, esse conhecimento poderá ser a resposta para outra coisa daqui à dez ou cinqüenta anos. E eles são bem chatos e obsessivos, eles lêem os artigos dos outros pra ver se o outro fez tudo certo, e se acha que não o fez, vai lá e monta novamente o estudo e mostra que ele estava certo ou errado. Pode vir um terceiro e refazer o teste lá no Japão, pra ver se isso se aplica lá também. E assim, vamos tendo cada vez mais certeza de que o que foi achado como solução é ou não o que irá funcionar melhor.

A pergunta agora talvez seja, porque devo confiar no médico e não na minha vizinha? Em primeiro lugar, você não deve, pelo menos não completamente. Se você achar que ele pode estar errado, ou estar inseguro sobre a solução que ele te apresenta, vá atrás, estude sobre o assunto, se ele pode entender, você também pode. Procure uma segunda opinião, uma terceira, recorra às universidades. Há muitas possibilidades. Mas porque então insisto que o médico deve ter mais credibilidade que a sua vizinha? Por que ele é mais rico? Por que ele fala bonito? Por que médicos são bem vistos na sociedade? Por que ele usa jaleco? Por que eles são muito bonzinhos tanto que dedicam sua vida a ajudar completos estranhos? NÃO! Claro que não! Então por quê? Porque existem regulamentações legais que obrigam esses caras de jaleco nos hospitais a fazerem só o que os estudos dos caras de jaleco nas universidades descobrem. Porque o conhecimento que eles estão tentando utilizar é com certeza o mais seguro que há.

Nesse momento alguns devem estar se preocupando com as medicinas ditas “alternativas”. Bem, algo é alternativo ou “sobrenatural” até que se descobre como funciona, se é que funciona. Você realmente acha que esses caras de jaleco do que sempre querem aparecer no jornal nacional vão deixar escapar a oportunidade de descobrir e comprovar curas fantásticas e perder de concorrer a m prêmio Nobel? Acho difícil, quem não gostaria? Tem algumas perguntas que sempre faço aos defensores do “alternativo”. “Se é tão eficaz, porque você não faz um estudo controlado e mostra que isso realmente funciona? E faz com que essa prática se torne legal e possa ajudar muito mais pessoas do que as que são ajudadas ilegalmente em consultórios clandestinos por aí?”; “Se você fosse viajar para o além mar, com toda a sua família e as pessoas que você ama, e lhe dessem duas opções de vôo, um avião é construído por cientistas e pesquisadores, com seus métodos mecanicistas, reducionistas e etc., que estão dispostos a lhe mostrar todo o material pesquisado, todos os testes feitos com a avião, tudo ali para você verificar se foi tudo certinho, e estão dispostos a colocar o seu avião a prova. Já o outro é um avião, digamos “alternativo”, construído por mestres anciãos de uma seita, mas que você não pode duvidar da eficácia do que eles lhe apresentam, e você tem que simplesmente confiar neles. Em qual avião você colocaria a sua vida e a de todos que você ama?”. Sim, são perguntas capciosas, eu sei. Mas de qualquer forma, elas dizem algo sobre nós.

Ao som de: Simon & Garfunkel - A Hazy Shade of Winter

Tuesday, August 19, 2008

Matematico Russo (figurassa) demonstra Conjectura de Poincaré


Um gênio russo ganhou um dos maiores prêmios mundiais de matemática nesta quinta-feira ao resolver um dos sete "problemas do milênio". Grigory Perelman, 40 anos, levou 10 anos para resolver a conjectura de Poincare, que descreve o formato do universo e intriga especialista há pelo menos 100 anos.

Perelman, que divide o aluguel de US$ 74 com a mãe e está desempregado desde dezembro, recusou o prêmio de US$ 1 milhão a ser entregue pelo próprio rei da Espanha e alega que não fez nada de extraordinário.

"Eu não acho que eu seja de interesse público", disse o matemático ao London Telegraph. "Eu não falo isso por causa da minha privacidade, não tenho nada a esconder. Só acho que o público não deve se interessar por mim. Jornais deveriam ter mais discernimento sobre o que publicar, deveriam ter mais requinte. Até onde eu sei, não ofereço nada que acrescente à vida dos leitores", completou.

Depois de 10 anos de trabalho, o modesto Perelman, ao invés de publicar seu achado em um importante jornal, jogou tudo em uma página da Internet, para que todos tenham acesso. "Se alguém tiver interesse na solução do problema, está tudo lá. Deixe-os pesquisar livremente."

Perelman vive recluso em São Petersburgo e mantém-se afastado da mídia. "Publiquei meus achados. É isto que ofereço ao público."

A solução do problema pode ser vista nos sites http://arxiv.org/abs/math.DG/0211159, http://arxiv.org/abs/math.DG/0303109 e http://arxiv.org/abs/math.DG/0307245. Devido ao tráfego intenso, pode haver instabilidade no acesso aos links.


Fonte: Terra

A Luta de Classes Chega às Universidades

Monday, January 14, 2008

Roy Zimmerman

As músicas e vídeos desse cara foram um achado no infinito mundo digital da internet. Não há muito o que dizer, a não ser que ele fala por muitos de nós, e de uma forma engraçada, inteligente e elegante. Aqui segue o vídeo de "Creaton Science 101" com a sua letra e uma tradução livre feita por mim. Para mais informações, músicas, vídeos e letras entrem no seu site oficial: http://www.royzimmerman.com/




Creation Science 101
words and music © 2006 by Roy Zimmerman

God made the world in seven days
Well, that’s one week to be specific
Now, that’s what I call scientific
Say Hallelujah, sing His praise

Four thousand forty-two B.C.
On Monday, August twenty-seven
He made the earth and sky and Heaven
Then he punched out at five-oh-three

Then he made Adam, and then Eve
A garden for them to inhabit
The apple right where Eve could grab it
And I've got proof, 'cause I believe

Creation Science 101
In the beginning it begun
And you are just beginning to educate yourself when you shun
Evolution

Then Cain and Abel he begat
And they begat all of the rest to us
Which means they must have been incestuous
I'm going to have to pray about that

There might be sinners in this class
Who might believe in Charles Darwin
I guess that's just their loss and our win
Because I'm gonna flunk their ass

If you make Genesis your text
You’ll laugh at Darwin and what he sees
To be the origin of species
Because he's just plain oversexed

Creation Science 101
You ain't no monkey's great grandson
You’ve got a research paper due
'bout the fifty reason to shun
Evolution

Don't let em' hand you that old jive
About survival of the fittest
That notion don't pass the bull**** test
'Cause look at me, I'm still alive

God made the world just like it is
He made the fossils just to tease us
Old bones to test our faith in Jesus
Yeah, this'll all be on the quiz

Creation Science 101
Now Armagedd-your homework-done
Because when this semester's through,
It's straight A's for students who shun Evolution

The kids get such an education
When they shun
The heretical theory of the development of life on earth over millions of years by means of spontaneous genetic mutation

Tradução
Deus fez o mundo em sete dias
Bem, isso é uma semana para ser específico
Agora, isso é que eu chamo de científico
Digam Aleluia, cantem as Suas orações

Quatro mil anos A.C.
Na segunda, vinte e sete de agosto
Ele fez a terra o ceu e o paraíso
E então ele mandou às cinco e três

Então ele fez Adão, e depois Eva
Um jardim onde eles pudessem habitar
A maçã bem onde a Eva podia alcançar
Eu tenho provas porque eu acredito

Ciência da Criação 101
No começo ela começou
E vocês esão apenas começando a se educar quando evitam a
evolução

Então Caim e Abel procriaram
E eles procriaram a todos nós
O que significa que eles devem ter sido incestuoso
Eu vou rezar sobre isso

Podem haver pecadores nessa sala
Que talvez acreditem em Charles Darwin
Eu acho que isso é só a sua perda e o nosso ganho
Porque eu vou dar uma surra em seus traseiros

Se você fizer do Genesis o seu texto
Você irá rir de Darwin e do que ele vê
Para ser a origem das espécies
Porque o plano dele é ultra sexualizado

Ciência da Criação 101
Você não é o bisneto de de um macaco
Você tem uma pesquisa a fazer
Sobre a quinta razão para evitar a
Evolução

Não deixo eles te convencerem desse velho jargão
Sobre a sobrevivência do mais forte
Essa noção não passou no teste de mentiras
Porque olhe pra mim, Eu ainda estou vivo!

Deus fez o mundo exatamente como ele é
Ele fez os fósseis só para nos importunar
Ossos velhos só para testar a nossa fé em Jesus
Sim, isso tudo faz parte do jogo

Ciênca da Criação 101
Agora façam o seu tema de casa (Trocadilho entre armagedon e done)
Porque nesse semestre
É 10 para todos os alunos que evitarem a Evolução

Essas crianças recebem tanta educação
Quando eles evitam
A teoria do dosenvolvimento da vida na terra por milhões de anos por meio de mutações genéticas espontânas